Conteúdo de Qualidade de Publicidade, Propaganda e Marketing :)

Seu cérebro está no piloto automático?

Seu cérebro está no piloto automático?

Tempo de leitura: 7 minutos

Sabemos que a nossa rotina é, até certo ponto, previsível. Diariamente surgem decisões que precisam ser tomadas com agilidade e precisão, para manter todos os jobs conforme planejado e seguir os prazos indicados. E assim, seguimos nossos dias no piloto automático…

Porém, com hábitos tão cotidianos e repetitivos, a capacidade de concentração, atenção e memória pode ser prejudicada. Perdemos sentimentos e experiências simples, como apreciar coisas pequenas, mas importantes!

Neste artigo você aprende como identificar se está passando muitas horas do dia no automático e dicas infalíveis para ajudar a desligar (um pouco!) esse piloto.

Durante o dia, parte das suas ações são hábitos armazenados em sua memória, por meio de emoções e repertórios históricos da vida. O costume de fazer sempre o mesmo caminho entre o trabalho e a casa é um ótimo exemplo que pode ilustrar bem o “piloto automático”. Quem volta do serviço há anos pela mesma rota tem a sensação de espontaneamente surgir em casa, certo?

Com isso, desde o levantar da cama até o desenrolar do dia você pode estar no piloto automático. E ainda, em algum momento sua atenção retorna para o momento presente e leva um susto pelo fato da sua mente entrar em modo involuntário.

A capacidade que o cérebro tem de realizar tarefas mecânicas repetitivas sem prestar atenção nelas é enorme. A mente “passeia” através de pensamentos, imagens, memórias, antecipação de cenários futuros, etc., e não se da conta que isso está acontecendo! Assim, a pessoa percebe-se no trabalho, estudando ou arrumando a casa, executando várias ações automáticas.

E acredite: nós precisamos do piloto automático! Ele não é ruim e sem estes hábitos não é possível ser eficiente para lidar com o mundo atual. Porém, para tudo existe limite. Deixar que essas rotinas tomem conta de uma vida pode trazer vulnerabilidade para o sofrimento emocional.

Por isso, acredita-se que existam algumas táticas para “acordar” destes padrões e tomar consciência dos pensamentos e ações que temos diariamente. Conforme o psicólogo clínico e psicoterapeuta Nuno Mendes Duarte, desconectamos do piloto automático no momento em que nos aproximamos à vida, que seria dar mais atenção ao mundo sensorial (por meio dos cinco sentidos). Isso pode ser feito através de atividades que geralmente não atraem a atenção, como pentear o cabelo ou escovar os dentes com a outra mão, saborear o que irá comer, etc.

Outra dica é evitar a repetição dos mesmos costumes, pois geralmente eles impedem que você descubra o que há de novo. Ao libertar-se deles, naturalmente será fácil encontrar pequenas mudanças recorrentes que o despertarão. A partir disso, visa-se a melhoria do autoconhecimento, auxiliando você a decidir o que fazer, aonde ir e manter à atenção plena em atividades que realmente considera importante.

Por fim, o treino de renovar seu olhar será essencial. Por ter consciência no momento presente, cada conversão trará novas oportunidades para perceber o que está acontecendo com você e ao seu redor. Isso trará benéficos incontáveis, tanto para sua vivência pessoal quanto para a profissional, conduzindo maior consciência e observação para sua vida.

Esse artigo contém fatos baseados nos livros O poder dos 5 segundos e Neuropsicologia – Teoria e prática.

E aí, está vivendo no piloto automático? Comente aqui o que você achou!

Naila Galera
Naila Galera

Equipe de Conteúdo

Graduanda no curso de Bacharel em Marketing é responsável pela área de criação de conteúdo, desenvolve campanhas de inbound e marketing digital juntamente com a equipe da agência desenvolvendo textos de Redes Sociais, Blogs e Sites para grandes clientes.